Campo Grande-MS, 14 de dezembro de 2018 Campo Grande-MS, 14 de dezembro de 2018

Imasul inicia ações para garantir que Pantanal mantenha status de Reserva da Biosfera

Imasul inicia ações para garantir que Pantanal mantenha status de Reserva da Biosfera






Campo Grande (MS) – O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), vai promover as ações necessárias para atender às condições estabelecidas pela Unesco para que o Pantanal mantenha o status de Reserva da Biosfera – instrumento de conservação que favorece a descoberta de soluções para problemas como o desmatamento das florestas tropicais, a desertificação, a poluição atmosférica, o efeito estufa, entre outros. O trabalho será realizado juntamente com o órgão ambiental do estado de Mato Grosso e o Ministério do Meio Ambiente (MMA).



Nesta terça-feira (5), o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, reuniu-se com o titular da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA, José Pedro de Oliveira Costa para tratar do assunto. O encontro contou também com a participação da diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thais de Azambuja Caramori, do gerente de Unidades de Conservação do Instituto, Leonardo Tostes Palma e de Flávia Neri de Moura, da Unidade de Gestão e Implantação de Áreas Protegidas do Imasul.



Segundo o secretário de Biodiversidade do MMA, a Reserva da Biosfera do Pantanal abrange as áreas desse bioma existentes em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Ela foi criada em 2002 e tem por objetivo garantir a biodiversidade e o desenvolvimento sustentável da região. “A Unesco está nos cobrando a criação de um conselho deliberativo da Reserva, sob pena de perdermos esse status. Já fizemos as trativas necessárias com o Mato Grosso e agora obtivemos o apoio de Mato Grosso do Sul. Isso nos deixa entusiasmados”, afirmou.



secretario biodiversidade mmaO secretário de Biodiversidade do MMA, José Pedro de Oliveira Costa apresentou as condições para manter o status de Reserva da Biosfera



Ficou estabelecido na reunião que o Imasul irá fazer as tratativas e contatos para definir quatro organismos ambientais representativos para integrarem o conselho. O mesmo trabalho será realizado pelo órgão ambiental matogrossense. “Temos o entendimento de que é um status importante para o Pantanal e vamos nos integrar aos esforços já realizados pelo Ministério e o estado vizinho para garantir que esse reconhecimento da Unesco seja mantido.”, afirmou o secretário Jaime Verruck.



No Brasil, segundo o MMA, a primeira Reserva da Biosfera, criada em 1992, foi para salvar os remanescentes de Mata Atlântica. O Programa Internacional Homem e a Biosfera – MaB aprovou em outubro de 1993 dois outros projetos propostos pelo Brasil: a Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, integrada com a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, e a Reserva da Biosfera do Cerrado do Distrito Federal. Em 2001 foi criada a Reserva da Biosfera da Caatinga, que cobre uma área de 198.000 Km². Ao todo são 7 Reservas da Biosfera no país: Mata Atlântica, Cinturão Verde de São Paulo, Cerrado, Pantanal, Caatinga, Amazônia Central e Serra do Espinhaço. Para mais informações acesso o site do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Caatinga.





Categorias